Para-raios

Atribui-se a Benjamin Franklin a invenção do para-raios. O princípio de seu funcionamento é o “poder das pontas” do condutor metálico.

A função do para-raios é propiciar um caminho seguro para a descarga elétrica atmosférica. Ligando-o à terra, a carga elétrica é conduzida seguramente para o solo.

O para-raios de Franklin era constituído por uma haste metálica fortemente ligada à terra por um grosso fio de cobre. No extremo superior dessa haste, existia uma “coroa” de três pontas metálicas, recobertas de platina para suportar o forte calor gerado pela descarga elétrica.

Uma nuvem eletrizada que esteja passando nas proximidades do para-raios interage com ele, provocando indução eletrostática. Cargas elétricas de sinal contrário ao da nuvem são induzidas nas pontas metálicas do para-raios e um forte campo elétrico vai-se formando em suas vizinhanças.

O campo elétrico vai ficando cada vez mais intenso, até ultrapassar a rigidez dielétrica do ar. Uma vez atingindo esse limite, o ar se ioniza, formando um caminho condutor até as nuvens. A partir desse momento, ocorrem as descargas elétricas.

Fonte: Física Clássica – 3 (Atual editora) 

Tags:
0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?